quem participa

.
ÁREA DE LITERATURA

.
Ana Paula Oliveira
Jornalista e escritora
Realiza pesquisa de mestrado sobre a escrita autobiográfica na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). É formada em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero (2005) e cursou especialização em Jornalismo Literário na Academia Brasileira de Jornalismo Literário (2007). Em 2016, criou a oficina de autobiografias “Sua vida dá um livro?”, na qual compartilha técnicas utilizadas por escritores profissionais com pessoas que desejam contar a própria história. Antes de atuar como escritora freelancer, foi coordenadora de conteúdo web da Diretoria de Educação da Fundação Padre Anchieta (TV Cultura) e coordenadora geral do Projeto LivroClip, considerado umas das cinco melhores iniciativas de incentivo à leitura em 2007 pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Seus poemas e contos foram publicados e estão dispersos em zines e sites literários.

Ana Rüsche
Escritora
Publicou os livros de poesia “Rasgada” (Quinze & Trinta, São Paulo: 2005), traduzido e publicado no México (Ed. Limón Partido, Cidade do México: 2008, trad. Alberto Trejo e Alan Mills), “Sarabanda” (Selo Demônio Negro, São Paulo: 2007), que recebeu uma reedição pela Ed. Patuá (São Paulo: 2013) e “Nós que Adoramos um Documentário”, ganhador do ProAc (Ed. Ourivesaria da Palavra, São Paulo: 2010) e “Furiosa” (São Paulo: 2016), obra que reúne poemas de seus últimos 10 anos e apresenta inéditos. Em prosa, publicou o romance “Acordados” (Ed. Amauta, São Paulo: 2007), também premiado pelo pac, Secretaria de Cultura de São Paulo. Doutora em Estudos Linguísticos e Literários de Língua Inglesa com a tese “Utopia, feminismo e resignação em The left Hand of Darkness e The Handmaid’s Tale” pela Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), possui graduação em Letras. Beersommelier, fez reportagens como “Quando uma mulher decide fazer cerveja” (revista Vida Simples, agosto, 2014) e “De bar em bar – um guia sobre cervejas artesanais em Nova York” (revista Have a Nice Beer, novembro, 2014) e colaborou com os textos de “Pois sou um bom cozinheiro: receitas, histórias e sabores da vida de Vinicius de Moraes” (Orgs. Daniela Narciso e Edith Gonçalves, Companhia das Letras, 2013).

.

Caroline Micaelia
Tradutora, crítica literária e editora

Graduada em Letras (Português-Francês) pela Universidade de São Paulo e pela Université Paris-Sorbonne (Paris IV), atualmente pesquisa e traduz o poeta francês Stéphane Mallarmé em regime de Mestrado também ligado à USP. Traduziu e publicou escritos de Lawrence Ferlinghetti (EUA), Carlos Schiling (Argentina), Emiliano Baigorri Theyler (Argentina), Mallarmé, Charline Coupeau (França, com Bruno Matangrano) e no presente momento tem direcionado seus esforços para a tradução de textos e poemas assinados por Théophile Gautier (França), J. –K. Huysmans (França) e Pedro Lemebel (Chile), bem como para a tradução do primeiro livro de poemas escrito por Irène Gayraud (França). Seus trabalhos sobre a obra crítica de Mallarmé e sobre a poesia de Reuben da Rocha (Brasil) foram publicados em periódicos acadêmicos brasileiros, este último editado por ela própria na Revista Cisma (especializada em tradução e crítica literária), vencedora de um ProAC de publicações culturais em 2015; periódico que editou por 3 anos.

.
Francesca Cricelli
Poeta, tradutora e pesquisadora
É formada em jornalismo e ciências políticas pela Università degli Studi di Firenze (Itália) e mestre em ciência política pela Universidade de São Paulo (USP), defendeu uma dissertação sobre representação política e dramaturgia na democracia. Publicou o livro de poemas “Repátria” (Selo Demônio Negro, 2015), “Tudo que toca o olhar” (Casa Impressora Almería, 2013) e organizou, traduziu e publicou as cartas de Giuseppe Ungaretti e Edoardo Bizzarri “Cartas/Lettere 66-68”  (Scriptorium, 2013). É doutoranda em Estudos da Tradução na Universidade de São Paulo (FFLCH), trabalha com as cartas de amor inéditas de Giuseppe Ungaretti para Bruna Bianco. Estas foram organizadas por ela e Bruna Bianco junto ao prof. Silvio Ramat, o volume será lançado pela editora Mondadori, na Itália, em setembro de 2017.  Francesca também foi uma das tradutoras de Elena Ferrante no Brasil. Foi curadora da exposição e encontro literário “De uma estrela a outra” na Casa das Rosas (São Paulo) em 2012 celebrando o ano da Itália no Brasil. O evento trouxe ao Brasil poetas como Davide Rondoni, Lello Voce, Antonio Riccardi e Mariangela Gualtieri. Atualmente leciona intelecção de literatura italiana na Casa Guilherme de Almeida (São Paulo) . Francesca já viajou pelo mundo apresentando sua poesia, foi convidada em festivais na Índia, China, Nicarágua, Turquia, Itália, seus poemas foram traduzidos para o inglês, espanhol, italiano, chinês, malayalam e francês.

 

.

ÁREA DE GASTRONOMIA

.
Arcelia Gallardo
Chocolatier
Especialista em cacau e em chocolates, Arcelia Gallardo é uma das maiores entendedoras da iguaria nas Américas. Visitou mais de 20 países para estudar a respeito de cacau e chocolate, de boutiques parisienses até comunidades isoladas em florestas tropicais. Filha de agricultores, trabalhou pela América Latina em plantações de cacau, fábricas e chocolatiers. Dando cursos e pesquisando, trabalhou com mulheres zapotecas em Oaxaca, mulheres maias na Guatemala e em Belize e mulheres Ngäbe no Panamá. Californiana nascidas em Los Angeles, Arcelia Gallardo escolheu São Paulo como residência nos últimos anos, onde assina sobremesas para restaurantes. Atualmente realiza pesquisas sobre cacau brasileiro, as quais pretende apresentar em Nova York.

.
Lucas Corazza
Chef confeiteiro
Apresentador do programa Que Seja Doce no canal GNT, ao lado de Carole Crema, Felipe Bronze e Roberto Strongoli. Especializado em pâtisserie pela École National Superiére de la Patisserie na França, Lucas Corazza tornou-se referência na confeitaria brasileira por suas esculturas de chocolate e por seu rigor técnico. Já trabalhou com chefs reputados como Henry Schaeffer (Le Vin Bistrô), Alex Atalla (D.O.M.), Bel Coelho (Buddha Bar), Sergio e Javier Torres (Eñe) e Mara Mello. Um dos grandes entusiasta do uso do cacau e chocolates brasileiros em suas receitas.

.
Marcelo Nastari
Criador da Grão-Vizir Especiarias
Marcelo Nastari dedica-se há mais de uma década ao estudo e produção de especiarias inéditas no mercado brasileiro. As masalas indianas são o destaque da Grão-Vizir, e estão entre os temperos mais procurados da marca, embora também comercialize masalas de origem árabe e chinesas. Hoje a produção possui sede própria em São Paulo e comercializa masalas, ervas, antepastos, ghee, além de pães e bolos de fabricação própria. Possui, entre seus clientes, restaurantes, empórios e lojas em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Paraíba, Rio Grande do Sul, dentre outros estados. Em 2017, Marcelo Nastari prepara o lançamento de seu primeiro livro, Grão-vizir: seu guia para ervas, especiarias e masalas, pela Carapaça Edições, com versão em e-book da editora Estratosfera.

.
Mauricio Schuartz
Apresentador de TV, produtor cultural e especialista em comida de rua
O caminho de Mauricio Schuartz e do mercado gastronômico se cruzaram em 2010. A paixão e a vontade de fomentar a cultura da comida de rua sob um ponto de vista contemporâneo e profissional levaram a fundação da KQi Produções. Carregando na bagagem sua formação acadêmica na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, curso de produção audiovisual, inúmeros seminários sobre o mercado cultural e audiovisual e a experiência como produtor cultural, ele idealizou o evento que marcou o início da ocupação das ruas pela comida volante. O Chefs na Rua aconteceu durante a Virada Cultural de 2012 e encheu de comida de altíssima qualidade a preços acessíveis o Viaduto Minhocão, sucesso! De lá para cá algumas edições do Chefs na Rua, a Feirinha Gastronômica, a inauguração do Butantan Food Park, do Marechal Food Park, foi palestrante no Streat Helsinki (congresso mundialde empreendedores da comida de rua), representou o Brasil no World Street Food Congress, e participou ativamente do movimento que culminou na legalização da comida sobre rodas no país. Em 2015, Mauricio estreou seu programa no Canal Sony, com a mesma alcunha de seu primeiro projeto na área e já chega a sua segunda temporada com estreia em 15 de outubro. O “Chefs na Rua” viaja o mundo em busca do que há de melhor para se comer nas ruas das mais diferentes cidades do planeta. De Nova Iorque a Cingapura o carismático apresentador se esbalda deixando o público com água na boca e muita vontade de sair por ai fazendo o mesmo.